Um primeiro experimento para um possível projeto experimental

Experimentar é diferente de provar.
Provar é degustar. Provar é trazer pra si algo de fora e testar seu sabor, seu saber.
Experimentar é sair de si, é inventar novos sabores, é criar novos saberes.
Experimentar é estar na zona do inominável. Provar é agregar um nome a mais na sua experiência.
Provar é desafiante, experimentar é transgressor, é transbordante.
Para experimentar é preciso sair do eixo, perder o eixo, desequilibrar-se.
Experimentar é se tornar excêntrico, sair do centro.
É cruzar a linha.
É perder a linha.
Ser experimental, ser marginal, estar à margem, atravessar as margens.
Renomear as bordas, abordar, desbordar, transbordar.
Por fora da forma, em torno das formas.
Revendo as formas, disformando, informando, criando.
Transformar.
Movimento em potência multidirecional.
Corpo desafiado em sua razão, corpo em emoção.
Afetos, percepções, ações, fluxos.
Em torno da mente, dentro e fora. Com a mente.
Intensamente.
Desordenadamente.
Confiadamente.
Ligeiramente.
Calmamente.
Forçosamente.
Flexivelmente.
Paradoxalmente.
Sem estar pronto. Mas sempre preparado.
Para sempre inacabado.
Sempre experimentando.
À beira da morte. Do sim e do não. Do certo e errado. Do começo e do fim. Entre. Entre algos.
Criando, inventando, testando, contatando, informando, desdobrando,  desformando, alegrando, potencializando.
Um modo de vida, uma vida modando-se.
Moldando-se ao sem forma, ao não formado, sem molde.
Tente, teste, troque-se, mude. Movimente-se.
Experimente.
Experimente.
Experimente.
Experimente.
Experimente
Experimentar é portanto transformar-se.
É atitude constante de abertura às possibilidades.
É agregar, é conhecer, apreender, e por isso crescer, aumentar-se.
Mas é também diminuir-se, para caber nos espaços, para tornar-se coisa-menos-eu-ego.
É transpessoal.
É trânsito, é processo, é ir-e-vir, mas sempre continuar.
É devir.
Técnicas como ferramentas, como suporte.
O jogo entre intuição e razão, entre sensação, sentido e informação.
O jogo entre dentro o fora. E uma margem em movimento.
Um flerte com o caos. Uma dança.
Não pense demais. Faça.
Operar por fora, por reflexo.
Ainda, projetar, organizar-se para desordenar, para fluir.
Dentro e fora, e no entorno. Tornar-se. Sempre.
Redundância diferencial.
Experimental.
Experimentação.
#Experimente.
Porto Alegre, 25 de maio de 2016.